The Heart Of Betrayal – Volume 2 (Crônicas de Amor e Ódio)

1525959_orig

Especificações do Livro :

Encadernação: Brochura
Formato: 21 x 14 x 2,6 cm
Número de páginas: 320
ISBN: 8566636406
Autora: Andrew Pyper
Tradutoras: –
Editora: DarkSide®
Idioma: Português
Gênero: Literatura estrangeira – Romance
the-heart-of-betrayal-banner-01
Sinopse:
 Em THE HEART OF BETRAYAL – Crônicas de Amor e Ódio v.2, Lia e Rafe estão presos no reino barbárico de Venda e têm poucas chances de escapar. Desesperado para salvar a vida da princesa, Kaden revelou ao Vendan Komizar que Lia tem um dom poderoso, fazendo crescer o interesse do Komizar por ela.

Enquanto isso, as linhas de amor e ódio vão se definindo. Todos mentiram. Rafe, Kaden e Lia esconderam segredos, mas a bondade ainda habita o coração até dos personagens mais sombrios. E os Vendans, que Lia sempre pensou serem selvagens, desconstroem os preconceitos da princesa, que agora cria uma aliança inesperada com eles. Lutando com sua alta educação, seu dom e sua percepção sobre si mesma, Lia precisa fazer escolhas poderosas que vão afetar profundamente sua família… e seu próprio destino.

Não faltam reviravoltas nessa incrível fantasia que integra a linha Darklove – Mary E. Pearson vai deixar os leitores sem fôlego nesse segundo ato de uma trilogia que ainda promete arrebatar o coração de muitos. Empolgada com a receptividade calorosa dos brasileiros, Mary está se sentindo em casa com toda a repercussão de sua trilogia por aqui: “Nunca imaginei ter tantos fãs no Brasil! Espero visitar vocês em breve”.

the-heart-of-betrayal
Resenha:
 Nessa brilhante aventura Lia é presa pelo Assassino Kaden e seus capangas. Uma longa viagem a Venda mostra a Lia a realidade cruel que esses homens vivem, e para a surpresa de Lia, Rafe também é pego por outros bárbaros de Venda.  Enquanto são mantidos em cativeiros, Rafe confia em seus homens pra resgatarem ele e Lia. E Lia aprende melhor os costumes da terra natal de Kaden, e se sensibiliza com a situação ao qual ela registra. O Komizar (O rei de Venda) acaba usando Lia para conquistar e manipular mais aldeões, conseguindo assim o respeito pelo Dom e a sensibilidade através de Lia. Kaden e o Komizar começam a se bicar. E Calantha se mostra mais amiga que inimiga.
Nesse livro, vemos a evolução de Lia estampada. De uma princesa fugitiva, ela se transforma em um soldado e independente. Descobri o sentidos das mentiras pra sobreviver. Se sensibiliza com a situação de Venda ao qual os reinos vizinhos não estavam nem ai. Conhece melhor o príncipe. Descobre o quanto é bom confiar, desconfiando. É uma leitura fluida e impactante. Reviravoltas e Assuntos pendentes estão a se resolver. E finalmente chegamos a pico da história. Um livro rico de detalhes, sentimentos, romance, fúria e sangue. E o poder feminino continua em evidencia.
cja9dn4weaetuqb
NOTA:
af7bf-52bestrelas

O Demonologista

tumblr_inline_noivxalpdg1rzaxsl_1280

Especificações do Livro :

Encadernação: Brochura
Formato: 21 x 14 x 2,6 cm
Número de páginas: 320
ISBN: 8566636406
Autora: Andrew Pyper
Tradutoras: –
Editora: DarkSide®
Idioma: Português
Gênero: Literatura estrangeira – Romance
 odemolonogista
Sinopse:
Basta ler para crer “A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe”, escreveu o poeta francês Charles Baudelaire. Já a grande astúcia de Andrew Pyper, autor de O Demonologista (DarkSide Books, 2015), é fazer até o mais cético dos leitores duvidar de suas certezas. E, se possível, evitar caminhos mal-iluminados. O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma. Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno. Este é um daqueles livros que você não consegue largar até acabar a última página, ainda que vá precisar de muita coragem para seguir em frente. O Demonologista ganhou o Prêmio de Melhor Romance do International Thriller Writers Award (2014), concorrendo com autores como Stephen King. Entrou em diversas listas de melhores livros de 2013, foi finalista do Shirley Jackson Award (2013) e do Sunburst Award (2014), chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal canadense Globe and Mail e foi publicado em mais de uma dezena de países. O Demonologista chega agora aos leitores brasileiros numa luxuosa edição em capa dura como só a DarkSide Books sabe fazer. Leia O Demonologista antes de ele chegar ao cinema, nas mãos de Robert Zemeckis, diretor de Forrest Gump (1994) e da trilogia De Volta Para o Futuro (1985-1990). ANDREW PYPER (1968) é o premiado autor de seis romances, entre eles Lost Girls (1999), vencedor do Arthur Ellis Award, selecionado pelo New York Times como um dos livros do ano, e best-seller nas listas do New York Times e do Times (Inglaterra). Seu livro The Killing Circle (2008) foi eleito o melhor romance policial do ano pelo New York Times. Três romances de Pyper, incluindo O Demonologista, estão sendo adaptados para o cinema. E ainda assim, seus livros continuavam inéditos em nosso país. Claro que tinha que ser a DarkSide Books para trazer esse mestre moderno do terror e suspense para o Brasil.
demonologista

Resenha:

Muita referência a Milton. Recomendável ler Paraíso Perdido, o livro que inspirou Andrew Pyper a escrever O Demonologista.

No primeiro momento somos apresentado a David Ulman, um brilhante professor de história e filosofia de uma universidade renomada. Sua tese se baseia-se em Milton. Um professor cético com problemas no casamento. Recebe uma proposta de emprego, para resolver um caso. Um pedido estranho e direto. David resolve então, tirar férias com a filha de apenas 11 anos, Tess. No momento em que aceita o emprego, ele se arrepende, pois é mais do que ele pode lidar, ele agora trava uma trajetória, em busca do inominável (o demônio), após o mesmo levar sua filha. David busca respostas ao desaparecimento de Tess, a qual todos pensam ter morrido, e achado que ele finalmente ficou louco. Com a ajuda de O’Brien, sua amiga, ele traça uma longa viagem pelos Estados Unidos, seguindo pistas deixadas pelo Diabo. Um leitura fluida e linear.

o-demonologista-capa
NOTA:
af7bf-52bestrelas

Menina Má

banner-menina-ma

Especificações do Livro :

Encadernação: Brochura
Formato: 13×16 cm
Número de páginas: 272
ISBN: 9788566636819
Autora: William March
Tradutoras: Simone Campos
Editora: DarkSide®
Idioma: Português
Gênero: Literatura estrangeira – Romance
 menina-ma-002 patty-mccormack-rhoda-menina-ma-tara-maldita-darkside-03
Sinopse:
Publicado originalmente em 1954, MENINA MÁ se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, MENINA MÁ ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.
Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.
MENINA MÁ é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter.

Resenha:

Uma mãe ingenua, bondosa e pacata. Uma filha manipuladora, dissimulada, mentirosa e arteira. Um romance, onde uma mãe se ver no dilema: Falar ou não falar os crimes que a filha de apenas 8 anos cometeu. É uma história tensa, com muitas descobertas devastadora para uma mãe. E neste romance de William March, você sente toda aflição, angustia, e se sensibiliza com a mãe. Os pensamentos dela sobre a filha, e o horror que percorre as divergentes soluções. Um livro pequeno,  rápido e fácil de ler. Uma história envolvente, intensa e dramática. Seu desfecho é surpreende e devastador.

NOTA:
af7bf-52bestrelas

The kiss of Deception

 

Especificações do Livro :

Encadernação: Brochura
Formato: 13×16 cm
Número de páginas: 406
ISBN: 9788566636864
Autora: Pearson,Mary E.
Tradutoras: Ana Death Duarte
Editora: DarkSide®
Idioma: Português
Gênero: Literatura estrangeira – Drama
Sinopse:

Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas – menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante – o lugar perfeito para recomeçar – ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza.

O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.

O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

THE KISS OF DECEPTION foi escolhido pelo comitê da Young Adult Library Services Association (YALSA) como umas das melhores ficções YA de 2015 e escolhido uma das principais fantasias de 2014 pelos leitores no Goodreads. Esta viagem extraordinária, repleta de ação, romance e mistério chega ao Brasil em maio de 2016 pela Darkside® Books para integrar a Coleção DarkLove.

Resenha:

 

Umas das histórias mais empoderadoras da atualidade. Dois reinos, uma princesa rebelde, um príncipe acomodado, um casamento marcado, esse é o cenário inicial de The Kiss of Deception. Lia, assim como a princesa é chamada, decide fugir de um casamento arranjado, para buscar o amor. Junto com sua amiga Pauline, elas fogem e vão parar na estalagem de Berdi, uma mulher acolhedora e sábia. Lia passa a trabalhar de garçonete na estalagem, onde dois moços cruzam seu caminho. Um é assassino e outro é o príncipe. Agora lia vai ter que descobrir quem são os dois moços e quem é a pessoa por quem ela é apaixonada. No decorrer da história, vemos o crescimento da personagem, ela passa de princesa inocente a uma mulher guerreira e empoderadora. Sendo bem sincera  com vocês. Amei o livro, mas o final não supriu minhas expectativas. Esperava mais. Sendo que não posso falar isso, porque o livro é uma trilogia, onde a editora DarkSide Books, ainda não lançou o 2 e o 3 livro, apesar de divulgarem as capas.
NOTA:

O Último Adeus

oultimoadeus

 

Especificações do Livro :

Encadernação: Brochura
Formato: 14x21cm
Número de páginas: 352
ISBN:9788594540027
Autora: Cynthia Hand
Tradutora: Carolina Coelho
Editora: DarkSide®
Idioma: Português
Gênero: Literatura estrangeira – Ficção Cientifica

DESCULPA, MÃE, MAS EU ESTAVA MUITO VAZIO. – TYLER

Sinopse:

O ÚLTIMO ADEUS é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.

O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante.

O ÚLTIMO ADEUS é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.

 Resenha:

O que falar sobre “O Último Adeus” ? Esse livro é simplesmente perfeito. Achei que ia chorar horrores devido a certas resenhas, e a pessoa que me recomendou. Não nego, tive vontade de chorar várias vezes, mas não o fiz. O livro nada mais é que, um diário de uma jovem que perdeu o irmão mais novo. Motivo da morte? Suicídio.  O livro retrata a história de Lex, uma jovem de 18 anos, tentando seguir em frente com a perda e o vazio que a morte do irmão lhe causou. Quem recomendou o diário foi o terapeuta, o psicólogo dela, Dave.  Lex se ver numa situação difícil de aceitar a morte do irmão, ela se isola dos amigos e de certa forma da mãe. Depois de descobrir o caso que seu pai tinha com a secretária, e que estava deixando a família para morar com a mesma, Lex e seu irmão Tyler, conhecido como Ty, não aceita a situação. Mas enquanto Lex ignora a situação, Ty é o que mais sente. Tenta se matar a primeira vez e não consegue. Mas na segunda vez, é concretizado o feito. Sua mãe se culpa muito, e Lex se ver perdida. A mãe dela não é a mesma, vive agora a base de remédios para dormir, álcool e ainda por cima, acha que o filho está perto delas ainda. Num buraco fundo, Lex se ver obrigada a levantar a cabeça e não se abater. Ao contrário de sua mãe, que só pensa que sua vida está acabada. Lex tem que ter força por ela e pela mãe, para as duas saírem dessa. O livro é bem linear a narrativa, e fácil de ser ler. É um livro que trata como cada um de nós se dar com a situação da morte. Um dia ela chega para todos. Mas cada um age de uma forma. No livro vemos o crescimento de ambas as personagens. Tanto a mãe como a filha, e finalmente Lex consegue seguir em frente.

Nota:

af7bf-52bestrelas

A Menina Submersa: Memórias

a-menina-submersa-edicao-colecionado

Especificações do Livro :

Encadernação: Brochura
Formato: 14x21cm
Número de páginas: 320
ISBN: 9788566636253-
Autora: Caitlín R. Kiernan
Tradutoras: Ana Resende e Carolina Caires
Editora: DarkSide®
Idioma: Português
Gênero: Literatura estrangeira – Ficção Cientifica
22-juliana-fiorese2

Imagem do Google

Sinopse:

A Menina Submersa: Memórias é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do “real” sobre o “verdadeiro” e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma “obra-prima do terror” da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013.

O trabalho cuidadoso de Caitlín R. Kiernan é nos guiar pela mente de sua personagem India Morgan Phelps, ou Imp, uma menina que tem nos livros os grandes companheiros na luta contra seu histórico genético esquizofrênico e paranoico. Filha e neta de mulheres que buscaram o suicídio como única alternativa, Imp começa a escrever um livro de memórias para tentar reconstruir seus pensamentos e lutar contra o que seria “a maldição da família Phelps”, além de buscar suas lembranças sobre a inusitada Eva Canning, sua relação com a namorada e consigo mesma, que evoca em muitos momentos a atmosfera de filmes como Azul é a Cor mais Quente (Palma de Ouro em Cannes, 2013) e Almas Gêmeas (1994), de Peter Jackson.

Não se assuste: é um livro dentro de um livro, e a incoerência uma isca para uma viagem mais profunda, onde a autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial – na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa – , e sabem que o medo real nos habita. Caitlín dialoga ainda com o universo insólito de artistas como P.G. Wodehouse, David Lynch e Tim Burton, e o enigmático personagem Sandman, de Neil Gaiman, com quem aliás, trabalhou, escrevendo The Dreaming, spin-off derivado da obra-prima de Gaiman. A Menina Submersa evoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf.

Com uma narração intrigante, não-linear e uma prosa magnífica, Caitlín vai moldando a sua obsessiva personagem. Imp é uma narradora não-confiável e que testa o leitor durante toda a viagem, interrompe a si mesma, insere contos que escreveu, pedaços de poesia, descrições de quadros e referências a artistas reais e imaginários durante a narrativa. Ao fazer isso, a autora consegue criar algo inteiramente novo dentro do mundo do horror, da fantasia e do thriller psicológico.

A epígrafe do livro, retirada de uma música da banda Radiohead – “There There” –, diz muito sobre o que nos espera: “Sempre há um canto de sereia lhe seduzindo para o naufrágio”. A Menina Submersa é como esse canto, que hipnotiza até que tenhamos virado a última página, e fica conosco para sempre ao lado de nossas melhores lembranças.

img_3138

 

Resenha:

A Menina Submersa: Memórias era um livro que desde do lançamento, eu estava ansiosa para ler, mas infelizmente tive um problema com a Saraiva, e meu pedido não foi concluído. Só pode adquirir esse ano. E foi presente do meu marido. A principio, a história é bem corrida, mas a nossa protagonista Imp, com sua esquizofrenia, nos confunde com seus relatos corriqueiros sobre sua fixação em pinturas, que segundo ela, a perturbam. A pintura que mais a perturba é o titulo do livro: A Menina Submersa. É um livro sem a narrativa linear. Ela fala do que aconteceu antes de terminar com namorada. Fala de seus medos, e de seus fantasmas, que são as memórias dela. Onde ela não sabe distinguir o que realmente é factitivo (aconteceu) ou o que é apenas fantasia criada por sua mente pertubada. Mergulhe na mente de uma esquizofrênica e saiba como é senti-se perdida, perturbada e neurótica. Apesar de uma historia meio massante, o livro me predeu muito. Me envolveu muito. Recomendo a todos esse diário de Imp, uma menina esquizofrênica, que apesar da sua doença, nos cativa pelo seu carácter e seu senso do que é certo e errado.
NOTA:

 

Beijos Infernais




Ficha Técnica:

Ano: 2011
Gênero: Ficção, Juvenil
Páginas: 268
Preço sugerido: 
Autores: Kristin Cast / Richelle Mead / Alyson Noël / Kelley Armstrong / Francesca Lia Block
Editora: Galera Record

Sinopse:
Cinco histórias de amor e medo, em que a paixão e o sobrenatural misturam-se a todo instante. Tanto na história de uma fugitiva que se vê forçada a confiar em um garoto cuja missão é destruí-la como na relação de amor entre dois imortais, o limite entre o desejo e o perigo torna-se cada vez mais tênue. Kristin Cast, Richelle Mead, Alyson Noël, Kelley Armstrong e Francesca Lia Block fazem o leitor questionar o verdadeiro sentido do “amor eterno” e mostram seus prós e contras.

Resenha:

Um dos livros da série “Infernais” que mais gostei até agora, apesar do foco ser muito vampiro. Só teve uma história que me deixou realmente confusa. Apesar disso é muito bom acompanhar Rhea e Erick quebrando padrões. Paul encontrando seu amor gótico. Entre outras coisas. Cenários de sinistros a perturbadores


Conto 01 – Luz do sol (Richelle Mead)
Um conto rápido, li em um dia, e bem objetivo. Dois desconhecidos que se apaixonam a primeira vista. O cara popular e a menina estranha. Onde ambos deixam seus parceiros pra se aventurar nessa mistura de curiosidade, excitação e desejo, de um amor proibido.



Conto 02 – Ressuscita-me (Alyson Noël
Casa mal assombrada, onde uma estudante chega para estudar, e descobre que os únicos alunos são: Ela e o garoto dos seus sonhos. Cenário assustador com romance, e o tema central é vidas passadas. Leitura rápida e personagens carismáticos. Mas nem tudo parece ser o que é. 


Conto 03 – Acima (Kristin Cast)

História confusa. Li umas duas vezes, e entendi que se passa no inferno, onde uma garota queria chegar a superfície da terra e não viver embaixo dela. Cenário cru e bem pesado. Meio ruim de digerir. Mas a história em si, é confusa. E o final da a entender que tem continuação. 


Conto 04 – Caçando Kat ( Kelley Armstrong)

Um grupo, captura jovens que participaram de uma experiência no passado. Onde humanos seriam meio vampiros. Kat e seus amigos tem que escapar  do abrigo onde foram trancafiados e fugir antes que descubram que ela é uma vampira por completo.


Conto 05 – Lilith (Francesca Lia Block)
Paul se sente solitário, e quer encontrar uma namorada com os mesmos gostos peculiares que ele. Então certo dia ele repara numa menina gótica e tudo a sua volta vira o que sempre quis. Um amor mórbido. Dois personagens carismáticos  


NOTA: