Poesias e Textos

Transborda-te

Transborda-te,

Enxaca-te,

Molhar-te,

Banha-te,

Mas chora,

Deixa fluir teus fluidos.

 

Deixa-te embaçar a vista,

Deixa-te distorcer o mundo,

Como numa pintura de aquarela pincelada em preto e branco,

Parar-te teu mundo.

 

Dê o play no alimento,

Engole pelos ouvidos,

E deixa te transbordar a alma.

O mais importante,

Alimenta-te,

Alimenta-te com música,

Alimenta-te com poesia,

Faz tua terapia.

 

Ouça-te pingar,

Junto com o chuveiro,

Ouça-te pingar,
Junto com a chuva,
Permita-se esvaziar-te,

E preencher o teu vazio da alma.

 

 

Anúncios
Poesias e Textos

Abasteça-se

Pinta tua alma,

Acalma teus demônios interiores,

Respira, e vive,

Respira, e sobrevive.

 

Poeti-se, alimente-se,

Alimenta teu ser,

Alimenta tua alma,

Musicali-se,

Exponha,
Suponha,

Sobre ponha-se.

 

Floresça,

Renasça,

Se erga em meio a tristeza,

Carrega  a ti mesmo,

Colore teu ser,

Enche-se de paz,

Seja sua metade,

Seja seu inteiro,

Seja seu arco íris.

 

Abasteça-se,

Mas abasteça-se do máximo que conseguir,

O importante é sentir.

Sem categoria

Apagando

 

Ela lavou sua alma, deixou escorrer ralo abaixo seus pecados. Sorriu com olhos, a seriedade de seus lábios, abrindo e fechando-se. É melhor calar certas coisas e seguir em frente. Eram tantas as dores na alma, que quando uma surgia, as outras se abriam, criando assim um turbilhão de pensamentos, noias, e assim apagando. Lentamente caia no sono profundo. Ela olhava pra você e via um reflexo do que era. Isso dava vontade de reagir e seguir em frente. Mas, sempre havia um mas. Sempre iria existir um mas. O mas é a barreira transparente que criara pra auto defesa pessoal. Uma barreira inconsciente. Quando achava que finalmente estava progredindo, seu eu automaticamente regressava. E isso a fazia se sentir inútil as vezes. Deixando um vazio inexistente, um vazio que vem e vai, e ela ficava estatelada, achando que só ela tinha esse problema de travar diante de coisas, que antes eram tão simples. Parava, respirava e apagava. Ia em direção a seu coma profundo. Seu dormir branco, sem sonhos e sem pesadelos.

Sem categoria

Me calam

Me calam as ideias,

Me calam as emoções,

Me calam os dedos,

Me calam o coração.

 

Só não calam meu olhar de decepção,

Meus lábios de repreensão,

Minha mão tampa a boca pra não ser mal compreendida.

 

Me calam as feridas,

Me calam as palavras,

Me calam,

Me calam de desgosto esses cada um por si.

Me calam,

Me calam não calarem meus pensamentos em vão.

Poesias e Textos

Te

Sorria você não tem o direito de chorar,

Sorria os outros vão rir de você,

Sorria, a vida fica mais fácil,

Sorria você fica mais bonita.

 

Te forçam a alma,

Te assolam a calma,

Te esfaqueiam a paz,

Te reprimem as emoções.

 

Use, abuse e jogue fora.

Use coisas,

Abuse rotinas,

Mas não jogue fora as pessoas.

Poesias e Textos

Ela

Se pegava muito na defensiva, chorava com as noticias ruins do dia, a cada morte, a cada pessoa que sofriam lhe rasgava o coração como se fosse a si mesmo ou a algum familiar. Se via indefesa, nua, exposta. Trancafiava seus problemas, se enchia de doramas e livros. A cada linha, a cada episódio esquecia-se momentaneamente daquilo. Mas no calar da noite, quando acordava, varias vezes seguidas em curtos intervalos, seja por causa do filho, ou pela insônia que lhe batia a porta, eles surgiam. Descontava sua ansiedade em não ter noticias, nos doces, cafés, chás, nos games que jogava tarde da noite. Queria apenas voltar a ser a mesma que era, ingenua que não via maldade em nada, e nem se cobrava raciocinando o próximo passo. Queria voar, cair, sentir a mesma sensação dos parques de diversões ao quais ia. Queria a adrenalina de sentir o forte pulsar do coração saindo pela boca, e em fim se sentir viva. Passou a subir e descer escadas, e quando sentia essa sensação de exaustão e adrenalina, sentia-se aliviada por se sentir viva. As pessoas a sua volta achavam que ela era carente de atenção, quando que na verdade ela só queria alguém de olho nela, pra ela não cometer os mesmo erros do passado, ela sentia medo dela. Quando ela ficava sozinha e os pensamentos ruins lhe assolhavam a mente. Ela pensou na sujeira que causaria, desistiu e novamente foi ver televisão. Ela estava vazia e cheia ao mesmo tempo. Vazia de emoções, e cheia da exaustão da vida, mesmo assim sorria pra não preocupar ninguém. Seguia em frente, caia, ficava no chão por um tempo, mas sempre levantava e seguia. Ela não é guerreira, ela é apenas mais uma pessoas, com suas batalhas diárias. Não tente transforma-la numa heroína dizendo que ela aguenta tudo, porque ela não aguenta, as vezes ela cai e descansa um pouco. As vezes ela usa artifícios como álcool e cigarros pra fugir de uma realidade. Ou se transporta pro mundo do livro que está lendo. Antes de julgar, ela analisa a situação e raciocina o porque das pessoas terem agido daquelas formas. Ela num é de debater, ela fala o que pensa, escuta a outra pessoa, respeita, e fica imersa a seus pensamentos. O problema dela é que ela pensa demais. Ela sente demais pelos outros. E isso acaba com ela. Mas ela tá ali, ouvindo, sorrindo, e sempre disposta a ajudar. A pergunta é: Quem ajuda ela?

Sem categoria

Eu gostei …

Eu gostei,

Eu gostei do seus olhos negros,

Um profundo buraco negro,

Orbitas saltantes, em desesperos profundos,

Eu gostei,

Eu gostei do teu desmazelo,

Da tua bagunça externa,

Das tuas emoções a flor da pele,

Eu gostei,

Eu gostei do teu sorriso malicioso,

Do teu sorriso maroto,

Eu gostei,

Eu gostei do teu cabelo grande e bagunçado,

Do teu cabelo molhado,

Eu gostei,

Eu gostei das tuas idéias loucas,

Das suas paranoias bobas,

Eu gostei,

Eu gostei da sua mente perturbada,

Da bagunça que tava nela,

Do caos que nos fez existir,

Eu gostei,

Eu gostei do teu coração,

Do teu compasso junto ao meu,

Do teu enorme desejo de viver,

Eu gostei,
Eu apenas gostei,

Gostei,

E assim deixei, no mais vastos devaneios,

Meus verdadeiros sentimentos por ti.